Necessidade de produtos mais inovadores e diferenciados, bem como para melhorias internas nas organizações, requer criatividade constante.”

A criatividade não surge do nada. Não existe uma fórmula mágica para incorporar criatividade nos processos. É necessário desenvolver hábitos diários. Ser tolerante e pensar fora da caixa, são hábitos que se vão instalando e nos ajudam na hora de encontrar soluções.

Os comportamentos que favorecem estes estados são ser otimista e tolerante, ter disponibilidade para aprender, não ter medo de arriscar, aceder a diferentes ambientes como fontes de inspiração ou estímulos até encontrar o que lhe transmite conforto e descontração; a mente irá libertar-se e vaguear pelas associações disruptivas libertadas pela dopamina.

Manter-se atento ao cerne do objetivo mas questionar, observar, associar em todos os sentidos, mesmo lateralmente, experimentar e partilhar ideias e não apenas com pares.

O sono pode também ser propiciador de associações distintivas de pensamento divergente e despertar a criatividade, contudo, o mais importante é não fique parado à espera de ser atingido pela imaginação ou criatividade, antes continuar atrás e trabalhar o assunto evitando bloqueios.

Algumas técnicas podem ajudar, como usar o brainstorming, o TRIZ ou o Design Thinking, listas de atributos, janelas de objetivos e atribuir classificações do tipo, positivo, negativo ou interessante. Ter à mão um Dictafone para ditar notas ou sarrabiscar num bloco pode ser determinante.

O maior inimigo da criatividade é o bom-senso.

Pablo Picasso (1801-1973), pintor espanhol e pai do cubismo, escultor, ceramista, cenógrafo, poeta e dramaturgo.
19 Março, 2019

Criatividade

“Necessidade de produtos mais inovadores e diferenciados, bem como para melhorias internas nas organizações, requer criatividade constante.” A criatividade não surge do nada. Não existe uma […]