“Tarefas de responsabilidade crescente e hierarquias achatadas, e principalmente estruturas em rede, exigem capacidade de liderança de cada colaborador.”

 

Muito se tem escrito sobre a necessidade de melhores líderes neste novo século.

Habitualmente, as pessoas abordam esta ideia a pensar que o seu chefe deve ter mais capacidades para o liderar. Novamente, se coloca o problema no outro, enquanto “Eu” posso continuar na minha zona de conforto. Pensamos que a visão deve ser o “Eu” como centro do desenvolvimento.

Poucas pessoas entenderam ainda que este novo milénio obriga a uma diminuição de estruturas; não existem mais chefes; existem Líderes e, como sempre dissemos, a Liderança é partilhada. Esta partilha acontece dentro da estrutura.

Numa equipa, a pessoa de maior responsabilidade, sabe que a qualquer momento outro colaborador, pode encontrar uma melhor solução para uma dada questão e deve ser ele a liderar o processo. Ninguém o fará melhor.

É esta capacidade de, a todo o momento, assumir uma liderança que deve ser desenvolvida nos colaboradores de todas as posições hierárquicas, conscientes que nada é definitivo; algumas horas depois de liderar um processo, com sucesso, pode estar a ser liderado numa outra situação de menor ou maior exigência.

15 Maio, 2018

Liderança | Competências Sociais na I4.0

“Tarefas de responsabilidade crescente e hierarquias achatadas, e principalmente estruturas em rede, exigem capacidade de liderança de cada colaborador.”   Muito se tem escrito sobre a […]